Make your own free website on Tripod.com
 

CD-ROM


Já foi a época que CD-ROM era um luxo de poucos computadores; hoje em dia dificilmente você conseguirá comprar um computador novo sem um CD-ROM já instalado, e se seu computador não tem um, com certeza você sente falta. O CD-ROM foi que realmente propiciou a nós termos multimídia, vídeo e programas grandes gravados em uma fonte permanente, confiável e barata, já que cada CD-ROM pode conter até 656 Mb de informação aproximadamente. Já pensou instalar o Photoshop ou Corel Draw! atuais em disquetes? Seria uma tortura! Só o Corel que pode conter 3 CDs ou mais de dados e fotos ocuparia cerca de 430 disquetes de 1.44 Mb!!

    Os fabricantes de drives de CD-ROMs atuais prometem cada vez mais performance, mas o que as pessoas geralmente levam em consideração é apenas a velocidade de transferência contínua de dados, ou seja, se o CD-ROM é 24X ou 40X, etc. Mas muito mais coisas estão envolvidas na performance de um CD-ROM, a começar pela qualidade de construção e nível de uso do processador. Veja a seguir o que realmente você deve procurar saber de um drive de CD-ROM antes de comprá-lo:

•Access time: é o tempo de acesso, muito importante para a performance de um drive, seja lá um CD-ROM, um Hard Drive, ou qualquer outro tipo. Já que as informações geralmente estão espalhadas pelo disco, não adianta ele rodar 40X ou 2X, se o tempo de acesso for ruim (grande) ele será um drive lento, mesmo que rode rápido. Por isso, tempo de acesso quanto menor, melhor. Geralmente o access time é medido em ms (milisegundos), por isso não compre um drive de CD-ROM atual com access time maior do que 180ms (alguns já alcançam 60ms).

•Data Buffer: é tipo um cache de dados do drive, que pode influir muito também na performance do drive se for bem administrado por ele. É medido geralmente em Kb ou Mb, e quanto maior, melhor. Atualmente é usado de 512 KB até 4MB ou mais.

•Interface: é necessário antes de comprar um CD-ROM saber qual interface será usada. Hoje são usadas principalmente as EIDE (ATAPI padrão) em 90% dos CD-ROMs, mas também pode-se optar por SCSI, que usa menos o processador mas é bem mais cara. Os CD-ROMs SCSI também são mais caros. Podemos dizer que 99% das placas-mãe hoje em dia possuem interfaces EIDE incluídas, na qual você pode instalar um drive de CD-ROM sem problemas.

•Sustained Transfer Rate: é a taxa de transferência de dados mantida pelo CD-ROM, ou seja, a quantidade de informação que ele consegue transferir por segundo. Geralmente é isso que designa ao CD-ROM seu título de 24X ou 40X etc, mas não é o que mede sua real performance, como explicado acima. A designação 24X por exemplo, que dizer que esse drive de CD-ROM é 24X mais rápido do que um disco laser comum (de música por exemplo) que é capaz de transferir 150Kb por segundo. Ou seja ele é capaz de conseguir até 24 x 150Kb por segundo (ou seja, até 3600Kb), mas isso não quer dizer que ele vai transferir os dados a essa velocidade. Pra falar a verdade muito dificilmente ele chegará a isso. O que acontece é que um drive de CD-ROM de 24X por exemplo, só atinge esta velocidade na borda do CD, enquanto no seu centro só chega a atingir metade desta velocidade (12X).

•Spindle Rotational Speed: é a velocidade de rotação de um CD-ROM, medida geralmente em RPM (rotações por minuto). É quase sempre diretamente ligada à taxa de transferência, mas a Kenwood já lançou um CD-ROM 52X que roda à mesma RPM que um de 24X, usando uma nova tecnologia chamada TrueX que utiliza mais de um canhão de lazer, ou seja, é bem mais silencioso, esquenta menos e demora menos tempo para o "spin", que é a aceleração até chegar a velocidade ideal de funcionamento quando você pôe um CD-ROM no drive.

•Data Format Support: são os tipos diferentes de mídia e formatos de dados suportados pelo CD-ROM. Geralmente são suportados os seguintes: CD-Audio, CD-ROM, CD-ROM XA, CD-I, CD Photo-CD (Single & Multi-session), Video CD Mixed Mode CD (Audio combined data), CD-Extra e outros como CD-R e CD-RW. Não se preocupe muito com isso, pois não há drive de CD-ROM atual de boa qualidade que não suporte mais tipos do que que você vai precisar.

Compatibilidade com OS: é a compatibilidade com diferentes Sistemas Operacionais (OS): Um drive de CD-ROM moderno deve suportar: DOS 6.xx, Windows 3.x, Windows 95, Windows 98, Windows NT, MPC level 3.

•Controles no painel frontal do drive: geralmente existem os controles: Open/Close/Volume e um LED indicando o acesso ao CD-ROM - e um pequeno orifício para um eject de emergência (com o computador desligado por exemplo). Porém, é cômodo se estiverem incluídos também controles de PLAY, STOP e NEXT, para controlar CDs de música sem depender de software.

     Como vocês podem ver, um CD-ROM é mais complexo do que parece. Por isso, não se guiem apenas na velocidade de rotação do disco, procurem saber mais sobre o drive, e procurem comprar marcas de boa qualidade como Sony, Asus, Kenwood, LG, Toshiba etc. A Creative não fabrica drives de CD-ROM, mas utiliza sempre drives de boas marcas como Panasonic ou Samsung.


Escrito por: Bengt Hammarlund
Revisão geral: Abel Alves