Make your own free website on Tripod.com
 

Como instalar um drive de CD-ROM


     Será abordada aqui apenas a instalação de drives de CD-ROM de interface ATAPI-EIDE, pois são a grande maioria dos drives vendidos e usados atualmente. Se você não sabe qual é o tipo de drive que você tem, pode apostar que é um ATAPI-EIDE, pois os SCSI são bem mais caros e exigem uma interface que em geral deve ser comprada separada, e nesse caso você saberia que o seu é SCSI. 


    Atualmente, instalar CD-ROMs é muito parecido com instalar Hard-drives, pois além de usarem o mesmo cabo de dados e de força, usam a mesma interface: a ATAPI-EIDE, em sua maioria. Alguns usam SCSI, mas esses não serão abordados aqui, pois exigem uma instalação especial.

     Tenha em mente que, para instalar drives de CD-ROMs (internos) você terá que abrir o gabinete, o que exige tomar certos cuidados. Veja-os aqui. Além disso, será necessário um cabo de dados (que deve vir com o drive, senão compre-o, é barato) e a interface ATAPI, que já deve estar incluída na placa-mãe se você tem um Pentium ou até um 486 mais "novo" e que quase sempre comporta 4 drives simultaneamente. Qualquer dúvida, consulte o manual da sua placa-mãe, ou ligue para o suporte de seu micro.

     A instalação de um drive de CD-ROM moderno exige, na maioria dos casos, apenas a instalação física, pois a maioria dos sistemas se baseiam no Windows 95/98, que já detectam o drive e instalam o software necessário, ou no Linux, que também detecta o drive, apenas sendo necessária a "montagem" lógica da unidade. Já os sistemas baseados em DOS (e alguns sistemas parecidos), devem usar um disquete de instalação que vai inserir linhas no Autoexec.bat e no Config.sys para que o DOS possa "ver" o novo drive no sistema. Tudo isso será abordado aqui.


Instalação física do drive: (assumindo que a interface ATAPI esteja na placa-mãe)

Antes de abrir o gabinete, não se esqueça de ter à mão os seguintes itens:
• Drive de CD-ROM com o manual (não compre nada sem o manual).
• Chaves de fenda e Phillips (a chave em forma de +).
• Parafusos para fixação do drive no gabinete, que geralmente vem com o drive, mas caso não venha peça na loja alguns parafusos sobressalentes.
• O disquete de instalação do drive com os drivers para DOS ou Win3.11 (não é necessário para Windows95/98 nem para Linux). Mas cuidado:

Driver é um conjunto de informações que "ensina ao sistema" como lidar e se comunicar com o equipamento (CD-ROMs, modem, placa de som, vídeo, controladoras, placa-mãe, etc). Não confunda driver (que é software) com drive (de disquete, CD-ROM, hard-drive, etc, que são hardware).

    A instalação física do drive é bem fácil e muito parecida com a dos hard-drives: existem três cabos para conectá-lo ao computador (um deles é opcional): um é o cabo de dados, que é o que transmite e recebe dados entre a interface e o drive; um é o cabo de força, sai da fonte do computador que é a fonte de energia elétrica aos drives, e um cabo de áudio (opcional), que é ligado diretamente à placa de som e serve apenas para que possa ser possível ouvir músicas de CDs normais de áudio pelo computador.

     O cabo de energia (ou cabo de força) foi feito de uma maneira que só encaixa-se na posição certa, por isso é impossível errar. Para encaixar completamente, você pode ter que fazer alguma força, isso é normal. Veja a foto:

Instalando a fonte de força

     Já o cabos de dados, dependendo do cabo é possível encaixá-lo errado (invertido). Só existe uma maneira dele ser conectado de maneira correta, senão o computador poderá não dará boot ou seu CD-ROM não funcionará. Para se conectar de forma correta é fácil, basta prestar atenção no cabo; ele tem um lado com um fio vermelho, que é o fio 1 (ele pode ser de outras cores, mas é raro). O cabo deve ser encaixado no drive de CD-ROM de forma que em um lado do cabo o fio vermelho combine com o pino 1 do drive, e o outro lado com no pino 1 da placa mãe. Esses pinos (pino1) são indicados com uma seta ou triângulo ao lado deles, não tem como errar. Veja nas ilustrações abaixo como é fácil (as ilustrações mostram para hard-drives, mas é idêntico para os CD-ROMs):

Conexão com a placa-mãe Parte traseira do CD-ROM ou hard-drive

    

Um drive de CD-ROM pode funcionar como Primário (Slave) e Secundário (Master ou Slave) em placas-mãe que possuam 2 controladoras (a grande maioria). Sempre que possível deixe seu CD-ROM como master, pois assim ele terá maior eficiência e performance. O drive Primário Master é quase sempre o seu HD (hard-drive) onde você tem o sistema operacional instalado. O restante terá letras atribuídas de acordo com o nível hierárquico: Primeiro as controladoras IDE, depois, dentro de cada controladora, os drives MASTER e SLAVE. Se você tem mais HDs no seu computador, sempre dê preferência à eles para serem os drives Master. Nesse caso, use o CD-ROM como slave.

     Para escolher se ele será Primário ou Secundário, é só conectá-lo na controladora Primária ou Secundária respectivamente. Na sua placa-mãe há uma indicação próximo à controladora, indicando qual é a primária (Primary IDE) e a secundária (Secondary IDE).

    Para escolher o drive de CD-ROM será Master ou Slave, você terá que fazer duas coisas :
(1) Ajustar o jumper do CD-ROM para master ou slave (geralmente vem ajustado como slave de fábrica). Esses jumpers geralmente estão entre o cabo de dados e o de energia (como no exemplo do gráfico acima). Para saber como ajustar o jumper para Master ou Slave, basta procurar no manual ou por alguma indicação por perto do jumper ou na etiqueta colada no drive de CD-ROM, com certeza você achará.

(2) Conectá-lo corretamente no cabo de dados duplo (caso seu computador tenha apenas cabos de dados simples, troque-os por duplos; são baratos e qualquer loja de informática tem). O drive da extremidade será o Master e o outro abaixo será o Slave. Veja a gravura ao lado:

Cabo de dados duplo

     

     Em alguns casos, será necessário ir ao CMOS Setup para detectar o drive. Às vezes o drive nem é detectado no BIOS, mas o Windows o detecta mesmo assim. Isso depende de como sua placa-mãe funciona. Procure no manual informações ou simplesmente teste: ligue o computador e veja se o drive está lá, na tela do boot ou no Windows. Se não, á necessária a detecção no BIOS. Consulte o manual de sua placa-mãe, ou consulte a página de Como Instalar Hard-drives para mais detalhes.

     Feito isso, a instalação física está completa. Agora, basta verificar os cabos e ligar o computador. Caso você use o Windows 95/98, o drive já estará na lista de drives do sistema, já podendo ser usado.


     Caso você use apenas o DOS ou o Windows 3.X, terá que instalar os drivers para que seu drive funcione. Pegue o disquete que veio com seu drive de CD-ROM e instale o driver, e qualquer dúvida consulte o manual do drive de CD-ROM. Já caso você use Linux, você terá que "montar" o drive toda vez que inserir um CD-ROM no drive. Geralmente, há um diretório chamado /mnt/cdrom. Nesse caso, use o comando:  mount /dev/hdd  /mnt/cdrom, isso caso seu CD-ROM esteja instalado como secundário-slave. Consulte seu manual do Linux, em caso de dúvida.


Escrito por: Bengt Hammarlund
Revisão geral: Abel Alves