Make your own free website on Tripod.com

Guia de Overclock



O que é Overclocking ?

Em português seria mais ou menos "ultrapassar o relógio", e significa forçar algum componente eletrônico à funcionar em velocidade maior do que a recomendada pelo fabricante. Isso inclui o processador, o barramento (local bus) ou a placa de vídeo de seu computador, e é feito com o objetivo de melhorar a performace a custo zero ou quase isso.

Por exemplo, se você possui um Pentium 133MHz, possivelmente poderá usá-lo a 150MHz mudando a velocidade do barramento para 75MHz, e um Pentium 200MHz pode chegar a operar a 249MHz com a velocidade do barramento a 83MHz em placas-mãe que suportem esses barramentos.

A maioria das placas mãe Pentium suportam até no máximo 66MHz de barramento. Esse número corresponde à velocidade com que o acesso à memória, cache, o barramento PCI (em parte) e a interface IDE é feito pelo processador. Por isso, a velocidade do barramento (local bus speed) é muito importante para se conseguir uma melhoria de performace.

Um Pentium 200MHz acessa a memória a 66MHz, limitação que até um Pentium II 300MHz tem...não é estranho? Alguns fabricantes de placas mãe não se contentaram com essa limitação e incluíram velocidades de barramento local de 75MHz e até 83MHz. Com isso, o desempenho delas é bem superior. A AMD, fabricante do K6-II 3D-Now! já incluiu o barramento de 100MHz no seu chip K6-II 300MHz ou superior e a Intel o fez no Pentium II 350MHz ou maior.

Já processadores mais modernos como os Celeron, que usam barramento de 66MHz, podem ser usados a por exemplo 100MHz de barramento: um Celeron 300MHz alcança 450MHz! Se você ainda não entendeu nada, calma. Leia todo o guia para entender integralmente o overclock.

Seus riscos do overclock:

O Overclocking ao contrário do que se possa imaginar não é um procedimento tão perigoso, principalmente nos processadores Intel. Inclusive, há vários felizes donos de Pentium que compraram seu processador "remanufaturado", ou seja, o vendedor comprou um Pentium 120MHz por exemplo, muda a inscrição para 133 ou simplesmente cola um adesivo no chip mudando a especificação para 133. Esses donos nem desconfiam que seu processador não é um Pentium 133 e sim um 120, e o sistema deles funciona de forma estável! Mas como saber se o seu é processador remanufaturado ou não? Tire-o da placa mãe (faça isso apenas se souber o que está fazendo) e veja se o processador tem algum adesivo indicando a freqüência de operação. Se tiver...há grandes possibilidades de seu Pentium já estar overclocked, pois a Intel nunca põe adesivos nos seus processadores.

O maior risco do overclocking é o calor. Seu processador rodando à uma velocidade maior que a "normal" de operação vai invariavelmente gerar mais calor; e aí é que está o perigo. Mas é um perigo controlado: não há risco de você conseguir "queimar" o processador, simplesmente porque, muito antes disso acontecer, o sistema vai travar. Só se você deixar ele ligado horas mesmo depois de travado que o processador pode vir a queimar, mas você não vai fazer isso (pelo menos esperamos que não!).

Para fazer um overclock com sucesso, você terá que verificar a situação da dissipação de calor da CPU. Se seu cooler não for bom, compre um que seja (não compre coolers de R$6,00 se pretende tentar) para evitar que o sistema fique instável. Com uma boa dissipação de calor, uma boa placa mãe e sem exagero (se você tem um Pentium 133, não tente rodá-lo a 200 ou 180MHz, tente primeiro 150 até no máximo 166MHz) os riscos serão mínimos. Se não der certo é só voltar atrás, o pior que pode acontecer é seu computador ficar instável ou simplesmente travar quando carregar o sistema operacional. Voltando atrás, tudo estará como antes.

Para dissipar bem o calor do processador, coolers (pequenos ventiladores) presos à dissipadores de calor (uma peça que parece um pente, feita de alumínio, que fica entre o cooler e o processador) são presos ao processador e sopram o ar para fora, "jogando" assim o calor para fora. Os processadores atuais podem ir até cerca de 80°C e para manter um processador overclocked sem correr riscos de danificá-lo é só mantê-lo numa temperatura razoável. Use um cooler de boa qualidade ou até dois coolers normais juntos encaixados (tomando o cuidado de manter os dois soprando para fora). Existem também pastas térmicas que podem ser espalhadas na parte superior do processador e que ficam entre ele e o dissipador, e servem para melhorar o dissipamento de calor do processador, pois usando essas pastas você cobre todos os seus sulcos e imperfeições, deixando o cooler e o dissipador atuarem em 100% da superfície do processador. Não se esqueça de comprar também coolers de gabinete (80mm²), e instale pelo menos um na parte frontal inferior do gabinete soprando para dentro.

As vantagens são o aumento de desempenho rápido, sem custo e quase sem risco.


Agora, como fazê-lo em seu computador

Para começar, você deve resolver que tipo de overclock é melhor para você. Existem 3 tipos básicos de overclock: de barramento, de multiplicador e os dois simultâneos. O overclock de barramento é o mais indicado, por uma simples razão: os multiplicadores dos processadores atuais são travados, não deixando o usuário mudá-los, e também porque esse é o tipo de overclock que vai dar uma melhora de desempenho real.

A velocidade de um processador, ou melhor, sua freqüência de operação, é para a placa-mãe a multiplicação de dois números: um é chamado barramento local (ou local bus) e o outro o multiplicador do processador. Veja como são dadas as velocidades dos alguns processadores Cyrix, Intel e AMD:

Processador

Barramento

X

Multiplicador

Conta da Velocidade final

Pentium 100

66MHz

X

1.5

66 x 1.5= 99MHz

Pentium 133

66MHz

X 2.0 66 x 2.0 = 132 MHz

Pentium 166

66MHz X 2.5 66 x 2.5 = 165MHz

Pentium 200

66MHz X 3.0 66 x 3.0 = 198MHz

Pentium 233MMX

66MHz X 3.5 66 x 3.5 = 231MHz

AMD K6-2 300

100MHz X 3.0 100 x 3.0 = 300MHz

AMD K6-2 350

100MHz X 3.5 100 x 3.5 = 350MHz

Cyrix MII 300

66MHz X 3.5 66 x 3.5 = 231MHz

Cyrix MII 333

83MHz X 3.0 83 x 3.0 = 249MHz

Pentium II 266

66MHz X 4.0 66 x 4.0 = 264MHz

Pentium II 400

100MHz X 4.0 100 x 4.0 = 400MHz

Pentium III 550

100MHz X 5.5 100 x 5.5 = 550MHz

Como vocês podem ver, um Pentium 133MHz na verdade é um Pentium 132MHz, e um Pentium II 266MHz é na verdade um Pentium II 264MHz. Mas não se preocupem, pois há várias aproximações nesse processo. Por exemplo, o barramento não é exatamente 66MHz, e sim 66,xxx...Mhz. No final, seu processador deve realmente estar funcionando em uma freqüência um pouco menor do que a que você acha que ele trabalha - nada que comprometa seu desempenho.

Além disso, nem todos os processadores levam no nome a verdadeira freqüência de operação: é o caso de alguns Cyrix: eles são vendidos como por exemplo "MII 300", mas isso quer dizer que ele tem o desempenho de um processador Intel com a mesma freqüência. Veja na tabela acima: a Cyrix MII 300 na verdade opera à 230MHz, num Bus de 66MHz.

O que mais recomendamos agora é: leia tudo dessa página com atenção e leia atentamente o manual de sua placa-mãe procurando saber tudo o que ela oferece, principalmente quais barramentos locais ela dispõe.


Overclock de barramento:

Esse é o melhor tipo de overclock. Ele é o que menos compromete a estabilidade do seu sistema, e é o que oferece maior aumento de desempenho. A velocidade do barramento pode ser encarada, de maneira grosseira, como a velocidade com que o processador se comunica com o resto do computador. Por isso, quanto mais rápida a velocidade do barramento, melhor. O multiplicador é um número que só tem um objetivo: dizer para a placa-mãe qual a velocidade do processador. A placa-mãe multiplica esse número pela velocidade do barramento (como mostrado na tabela acima) e obtém a velocidade final do processador. No overclock de barramento, o número do multiplicador é deixado intacto ou até diminuído, o que aumenta em muito as chances da tentativa dar certo.

Por isso, se você tem uma boa placa mãe que suporta, por exemplo, um barramento de 75MHz e tem um processador Pentium 200MHz instalado nela, você pode configurar a placa-mãe para essa velocidade de barramento e manter o número do multiplicador intacto. Assim, seu Pentium 200MHz passará a funcionar à 225MHz. Veja na tabela para entender melhor:

Processador Barramento normal Barramento overclocked multiplicador Velocidade final Situação
Pentium 200MHz

66MHz

--

3

66 x 3= 198MHz Estável
Pentium II 200MHz

--

75MHz

3

75 x 3 = 225MHz Estável
Pentium II 400MHz

100MHz

--

4

100 x 4= 400MHz Estável
Pentium II 400MHz

--

112MHz

4

112 x 4 = 448MHz Estável


Como vocês podem ver, aumentamos a frequência de operação do processador em 48MHz, e o melhor, aumentamos a velocidade de troca de informações entre os componentes em cerca de 12MHz (o barramento foi de 100MHz para 112MHz). Para o processador pouca coisa mudou, e ele não deve esquentar mais do que o normal, principalmente se for um processador InBox, que já inclui um excelente cooler da Intel. Mas a memória passará a ser mais requisitada, e se ela for de má qualidade o sistema pode vir a apresentar travamentos ou erros. Mesmo assim, esse tipo de overclock é bem seguro e é o mais recomendado. Mas isso foi só um exemplo, veja mais exemplos a seguir:

1)Caso você tenha uma placa-mãe para processadores que suporte no máximo um barramento de 66MHz (a maioria), você apenas será capaz de mandar um overclock de barramento em processadores que utilizam apenas  60MHz de barramento. Todos os processadores que utilizam esse barramento estão listados abaixo:

Processador Barramento normal Barramento overclocked Multiplicador

Velocidade final (overclocked)

Situação

Pentium 90MHz 60MHz 66MHz 1.5 66 x 1.5 = 99MHz
Estável
Pentium 120MHz 60MHz 66MHz 2.0 66 x 2.0 = 132MHz
Pentium 150MHz 60MHz 66MHz 2.5 66 x 2.5 = 165MHz
AMD K5 90 60MHz 66MHz 1.5 66 x 1.5 = 99MHz
AMD K5 120 60MHz 66MHz 2.0 66 x 2.0 = 132MHz
WinChip II 240 60MHz 66MHz 4.0 66 x 4.0 = 264MHz


Como vocês podem ver na tabela acima, o aumento na freqüência de operação da maioria dos processadores é muito pequeno, mas o barramento aumentou em 10%, o que vai melhorar seu desempenho em geral com certeza, sem apresentar nenhum risco ao sistema.   

2)Caso sua placa mãe possa atingir até 75 MHz, eis o que você pode conseguir com alguns processadores:

Processador Barramento normal Barramento overclocked Multiplicador Velocidade final (overclocked) Situação
Pentium 90

60MHz

75MHz

1.5

75 x 1.5= 112,5MHz

Estável
Pentium 100 66MHz

75MHz

1.5 75 x 1.5= 112,5MHz
Pentium 120 60MHz 75MHz 2.0 75 x 2.0 = 150MHz
Pentium 133 66MHz 75MHz 2.0 75 x 2.0 = 150 MHz
Pentium 150 60MHz 75MHz 2.5 75 x 2.5 = 187MHz
Pentium 166 66MHz 75MHz 2.5 75 x 2.5 = 187MHz
Pentium 200 66MHz 75MHz 3.0 75 x 3.0 = 225MHz
Pentium 233MMX 66MHz 75MHz 3.5 75 x 3.5 = 262,5MHz
AMD K6-2 266 66MHz 75MHz 4.0 75 x 4.0 = 300MHz
Cyrix MII 300 (230MHz) 66MHz 75MHz 3.5 75 x 3.5 = 262,5MHz Instavel (não tente)

Dica: ao tentar um overclocking de barramento, nos alguns casos em que a velocidade aumenta muito como os do Pentium 90 e do Pentium150, pode ser que o sistema fique instável. Caso isso ocorra, tente diminuir o multiplicador. Isso mesmo, diminua o multiplicador. Mesmo que a velocidade final fique a mesma, a velocidade do barramento vai aumentar, e o desempenho também. O Pentium 150, por exemplo, vai à 187MHz com o barramento de 75MHz. Caso fique instável, você pode diminuir o multiplicador original de 2.5 para 2, na barramento de 75MHz. Assim, ele vai continuar à 150MHz (75 x 2 = 150) mas o desempenho do sistema vai aumentar certamente, pois o barramento aumentou de 66MHz para 75MHz. Esse procedimento é impossível em processadores modernos como a maioria dos Intel Celerons, Pentium II, Pentium III e AMD Athlons, pois eles possuem o multiplicador travado internamente.

Agora, veja o que é possível com um barramento de 83MHz (repare que além do multiplicador normal, adicionamos um multiplicador recomendado, para evitar abusos no overclock):

Processador Barramento
normal
Barramento overclocked Multiplicador Multiplicador
recomendado
Velocidade final (overclocked) Situação
Pentium 90

60MHz

83MHz

1.5

1

83 x 1= 83MHz

Estável
Pentium 100 66MHz

83MHz

1.5 1.5 83 x 1.5= 124,5MHz
Pentium 120 60MHz 83MHz 2.0 1.5 83 x 1.5 = 124,5MHz
Pentium 133 66MHz 83MHz 2.0 1.5 ou 2 83 x 1.5 = 124,5 MHz
Pentium 150 60MHz 83MHz 2.5 2.0 83 x 2.0 = 166MHz
Pentium 166 66MHz 83MHz 2.5 2.0 83 x 2.0 = 166MHz
Pentium 200 66MHz 83MHz 3.0 2.5 83 x 2.5 = 207,5MHz
Pentium 233MMX 66MHz 83MHz 3.5 3 83 x 3.0 = 249MHz
AMD K6-2 266 66MHz 83MHz 4.0 3 83 x 3.0 = 249MHz
Cyrix MII 300 66MHz 83MHz 3.5 3 83 x 3.0 = 249MHz

Como podem notar, alguns aumentos são insignificantes em freqüência final do processador, mas o barramento aumentou para 83MHz, e o desempenho aumentou significativamente por causa disso. Até no caso do Pentium 133MHz, onde a freqüência final do processador é diminuída para 124,5MHz se usado o multiplicador de 1.5, a performance final do sistema aumenta. Dica: quase sempre, no caso de uso de 83MHz de barramento, é aconselhável diminuir o multiplicador em 0.5, para um overclock estável.

Altamente recomendável é usar também memórias PC100 para barramentos de 83MHz. Como foram projetadas para trabalharem à 100MHz, as memórias PC100 funcionarão à 83MHz se problemas, o que não é o caso das SDRAM normais que foram projetadas para trabalhar à 66MHz. Não estamos dizendo que é impossível com memórias SDRAM normais, mas é mais provável de dar 100% certo e ser mais eficiente de maneira geral com memórias PC100. Caso sua memória seja ainda SIMM, recomendamos memórias EDO de 60ns de boa qualidade.

Agora vejamos uma tabela com processadores mais modernos. Não é necessário nem falar um multiplicador, já que em todos ele é travado:

Processador Barramento
normal
Barramento overclocked Velocidade final (overclocked) Situação
Pentium II 350

100MHz

112MHz

112 x 3.5= 392MHz

Estável
Pentium II 400 100MHz

112MHz

112 x 4= 448MHz
Pentium II 450 100MHz 112MHz 112 x 4.5 = 504MHz
Pentium III 450 100MHz 112MHz 112 x 4.5 = 504MHz
Pentium III 550 100MHz 106MHz 106 x 5.5 = 583MHz
Pentium III 733 133MHz 148MHz 142 x 5.5 = 781MHz
Pentium III 800 133MHz 142MHz 142 x 6 = 852MHz
Pentium III 1GHz 133MHz 148MHz 148 x 7,5 = 1110MHz Melhor ter um extintor de incêndio à mão
Celeron 300A 66MHz 100MHz 100 x 4.5 = 450MHz Estável apenas com variação
de voltagem e 2 coolers
Celeron 433 PPGA 66MHz 83MHz 83 x 6,5 = 249MHz Estável apenas com memórias PC100
Celeron 466 PPGA 66MHz 75MHz 75 x 7.0 = 525MHz
Celeron 500 PPGA 66MHz 75MHz 75 x 7.5 = 562,5MHz

Os números de barramento são conseguidos de acordo com a placa-mãe usada. Os mais comuns acima dos 100MHz são 103, 105, 112, 120, 124, 133, 142 e 148MHz. Porém, você poderá conseguir outros números, já que algumas placas-mãe de qualidade superior permitem incrementos de 1MHz no barramento. Não se esqueça de que memórias PC100 foram fabricadas para suportarem operação em 100MHz. Apesar da maioria das memórias PC100 funcionarem bem em até 112MHz, acima disso é melhor que se seu computador esteja usando memórias PC133, que já podem ser encontradas no mercado.


Overclocking de multiplicador

Esse é o mais clássico método de overclocking. Já que o overcloking de barramento atua também nas placas instaladas e na memória, você pode possuir uma placa PCI, uma placa de vídeo AGP ou memórias que não fiquem estáveis em barramentos acima dos especificados de fábrica. Esse é o caso de tentar mudar o multiplicador.

Pessoas entusiastas de overclock conseguem realmente verdadeiras façanhas mudando o multiplicador e a voltagem do processador. Porém, para se você está aprendendo sobre overcloking agora, é melhor deixar esse tipo de procedimento apenas à pessoas entusiastas mesmo.

Não se esqueça que todos os processadores modernos como Celeron, Pentium II e Pentium III, Athlon etc não permitem mudança de multiplicador. Por isso, esse procedimento geralmente é apenas adotado em Pentiums clássicos de 60MHz ao 233MHz MMX.


Perguntas mais freqüentes:

Q: Como mudar a velocidade do barramento da minha placa-mãe?
R:
Para isso há duas possibilidades:
1)
você terá que mudar jumpers da placa-mãe que dizem a ela qual a velocidade a ser usada. Leia o manual da placa-mãe onde estão esses jumpers e como mudá-los para conseguir a velocidade desejada. Procure por algo como "External Bus frequency" ou "External Bus Clock".
2) você terá que acessar o CMOS Setup da placa-mãe e alterar os números lá. Isso apenas é possível em placas-mãe modernas de boa qualidade, como as ABit a algums modelos da Soyo, por exemplo. Novamente, consulte o manual de sua placa-mãe.

Q: Como mudar o multiplicador do processador (ou CPU)?
R:
Também é através de jumpers na placa-mãe, ou através do CMOS Setup. Leia o manual da placa-mãe e procure por algo como "CPU to Bus frequency multiple" ou "CPU to Bus frequency ratio".

Q: Afinal, o que são jumpers?
R:
Ora, são pequenas peças de plástico (geralmente pretas ou azuis) que contém um contato de metal em seu interior e que deixa passar corrente. Retirando o jumper, você não deixa passar corrente. Isso significa para a placa-mãe "sim ou não", ou seja, com ou sem corrente elétrica. Ele funciona como um mini-interruptor, liga-desliga. Veja abaixo uma a figura.

jumpers.jpg (12889 bytes)


Agora que você já sabe mais um pouco sobre overclock, e decidiu tentar, vamos passo à passo:

1) Desligue o computador da tomada e, caso não saiba dos cuidados à serem tomados com a eletricidade estática, leia essa pequena página sobre isso (ela abre em outra janela).

2) Com o manual da placa-mãe, e uma boa iluminação, veja a configuração atual dos jumpers e anote-as e guarde em lugar seguro, para caso você queira voltar atrás depois (dentro do gabinete é um bom lugar).

3) Mude a velocidade do barramento e do multiplicador de acordo com os números apresentados nas tabelas acima, de acordo com o que sua placa-mãe suporta. Às vezes, não é possível o overclock, pois seu processador já usa o máximo que a placa-mãe pode dar. Não se esqueça: nunca exagere e sempre aumente de passo à passo.

4) Ligue o computador, e espere ele testar a memória.

5) Caso o computador trave nesse ponto, desista do overclock: provavelmente sua memória ou placa-mãe são de má qualidade, ou você exagerou no overclock. Não se desespere: desligue o computador e volte as configurações originais. Assim, seu computador voltará à ser o que era antes sem problemas.

6) Se esse passo foi sem problemas, espere o sistema operacional carregar no computador e inicie uma batalha de testes de estabilidade: abra vários programas, jogue o jogo que mais exige do computador que você tenha (Quake 3 Arena é um ótimo teste). Se tudo ocorrer bem, mesmo após horas de uso, parabéns! Você conseguiu um overclock, e possui um computador mais rápido do que o antes sem gastar nada.

7) Caso o computador funcione normal por um tempo e depois trave, ou funcione sem travar mas de maneira estranha (letras no vídeo aparecem pela metade e depois voltam ao normal, etc), o problema é o calor ou a placa de vídeo que está rodando acima das especificações. Ou você usa um cooler melhor, ou é melhor voltar atrás nas configurações originais. Não faz sentido fazer o computador ficar mais rápido se ele deixa de funcionar para isso.




Overclocking de placas de vídeo:

As placas de vídeo atuais possuem chip de BIOS atualizável, ou FlashBIOS. Com esse recurso, você poderá atualizar o BIOS de sua placa de vídeo com uma versão que aumente as especificações originais com a qual ela foi vendida. Esse tipo de "overclock" é bem seguro, pois apenas o fabricante possui conhecimento para escrever atualizações de BIOS. Assim, caso uma atualização exista, é porque sua placa de vídeo é estável nas novas especificações de acordo com os fabricantes da placa. Para saber mais sobre atualizações de BIOS de palcas de vídeo, vá diretamente ao site do fabricante de sua placa de vídeo. 

Já outras placas de vídeo permitem overclock via software ou via auterações no registro do Windows. Esse sim se trata de um overclock, e deve ser feito com cuidado. As chances de estragar uma placa de vídeo são mínimas, mas o risco de ver lixo na tela do monitor existe caso você exagere. Esses softwares são geralmente dedicados à um chipset gráfico e não à uma placa de vídeo específica. 

Para encontrar um software específico para sua placa de vídeo, pesquise na Internet. O site http://www.guiadopc.com.br/guias/www.3dchipset.com é um bom começo.


Agora você deve saber um pouco mais sobre overclock, que está virando febre entre os usuários de computador americanos e do resto do mundo. Temos certeza de que esse conhecimento tem valor para todos, mesmo que tenham decidido não tentar.