Make your own free website on Tripod.com
 

Como instalar um hard-drive 


Atenção: leia essa matéria até o fim atentamente, para evitar erros de instalação que podem acarretar perda de dados de seus hard-drives. Espero que ela cubra a maioria dos casos de instalação possíveis em PCs com interface EIDE.

     Antes de instalar um Hard-Drive (HD) novo, você deve primeiro saber qual interface (controladora) você possui no seu computador. Como a grande maioria das pessoas usa as interfaces controladoras de drive no padrão EIDE (também chamada simplesmente de IDE) inclusa na placa-mãe, essa matéria se concentrará em explicar o procedimento de instalação de um hard-drive novo usando a interface EIDE já existente no seu computador. Quem usa hard-drives SCSI muito provavelmente já sabe como instalar seus drives, pois o procedimento é mais complexo e exige conhecimentos maiores em hardware.

     Por motivos óbvios, antes mesmo de pesquisar preços de HDs é preciso saber se você possui a controladora na sua placa-mãe e se ela pode comportar mais um HD. Se você possui um Pentium com certeza você possui a controladora, que quase sempre comporta 4 drives (ou outros dispositivos EIDE) simultaneamente. Qualquer dúvida, consulte o manual da sua placa-mãe, ou ligue para o suporte de seu micro.

     Se você pretende comprar um hard-drive novo, sugiro que escolha apenas marcas famosas evitando marcas desconhecidas. Além disso, sempre compre seus hard-drives novos lacrados e com garantia local da loja, não a "de Miami", para evitar dores de cabeça no futuro. Eu mesmo já comprei um HD que minha placa-mãe nem detectou (estava defeituoso), voltei para a loja e troquei por outro que uso até hoje sem problemas. Outro detalhe importante é escolher sempre um HD no novo padrão de velocidade conhecido como UltraDMA33, pois são os únicos capazes de transferir 33 MB/s de dados pela interface EIDE. Já existem HDs UltraDMA66, que serão capazes de transferir 66 MB/s, numa interface EIDE UDMA66, mas ainda são raros no mercado e necessitam de uma interface EIDE especial.

     Quanto ao tamanho, sugiro comprar quanto seu dinheiro conseguir; quanto mais, melhor. Hoje em dia, 6 GB é mais do que o suficiente para os usuários médios. Mas, se você pode pagar por mais e dependendo da diferença, compre maior. Às vezes por U$ 40 a mais, você compra 3 GB a mais, o que é um excelente negócio.

     Se por acaso você for instalar um HD novo, pense seriamente em deixá-lo como HD "master" (C:) na IDE primária  (IDE1), ou seja, formate-o e instale seu sistema operacional. Isso porque o novo HD quase certamente será mais rápido que o antigo e garantirá melhor performance do sistema.

     Você pode também por exemplo, usar o HD de um outro computador no seu, mesmo que temporariamente. Isso é fácil de se fazer, bastando instalar o HD fisicamente e detectá-lo no BIOS. Isso tudo será abordado daqui para frente.


Agora, todos os detalhes que você deve saber para instalar um hard-drive fisicamente:

     Para instalar um hard-drive, você terá que abrir o gabinete do computador, e serão necessários alguns cuidados antes disso. Veja quais são aqui.

Um hard-drive é conectado ao micro através de dois cabos, um para troca de dados e outro que é a fonte de energia do drive. O cabo de dados é ligado à controladora da placa-mãe, enquanto que o de energia tem origem na fonte do gabinete. O cabo de energia (ou cabo de força) foi feito de uma maneira que só encaixa-se de uma posição certa, por isso é impossível errar. Para encaixar completamente, você pode ter que fazer alguma força, isso é normal. Veja a foto ao lado:

Já o cabos de dados (dependendo do cabo) é passível de um encaixe errado (invertido). Só existe uma maneira dele ser conectado de maneira correta, senão o computador não dará boot. Para se conectar de forma correta é fácil, basta prestar atenção no cabo; ele tem um lado com um fio vermelho (ou de cor diferente), que é o fio 1 (ele pode ser de outras cores, mas é raro).

hdd2.jpg

O cabo deve ser encaixado no HD de forma que o fio vermelho combine com o pino 1 do HD, e o outro lado com no pino 1 da placa mãe. Esses pinos (pino1) são indicados com uma seta ou triângulo ao lado deles, não tem como errar. O pino 1 sempre vai estar localizado próximo ao conector de força do drive (HD). Veja nas ilustrações abaixo como é fácil:

hdd1.gif ../gusthamm/hdd4.gif

Um hard-drive pode funcionar na IDE Primária (Master ou Slave) ou na IDE Secundária (Master ou Slave) em placas-mãe que possuam 2 controladoras (a grande maioria). Sempre que possível deixe seu hard-drive como master (tanto na primária quanto na secundária), pois assim ele terá maior eficiência e performance. O hard-drive Master da IDE primária sempre possuirá a letra C:, onde você tem o sistema operacional instalado. O restante das letras serão distribuídas pelos sistema operacional. A ordem de preferência é sempre de acordo com as controladoras e, em seguida, de acordo com a configuração master/slave em cada controladora. Por exemplo: você possui 3 HDs, dois na porta IDE primária (um master e um slave) e um outro na porta IDE secundária (master). Os HD C: será o master da IDE primária) o D: será o slave da IDE primária e o E: será o master da IDE secundária), supondo apenas uma partição primária por HD.

     Para escolher a porta IDE (Primária ou Secundária), é só conectar o HD à controladora Primária ou Secundária respectivamente. Na sua placa-mãe há uma indicação próximo à controladora, indicando qual é a primária (Primary IDE) e a secundária (Secondary IDE).

     Para escolher se ele será Master ou Slave, você terá que fazer duas coisas :

(1) Ajustar o jumper do hard-drive para master (ajustado assim de fábrica) ou slave. Esses jumpers geralmente estão entre o cabo de dados e o de energia (como no exemplo do gráfico acima), ou embaixo do HD. Para saber como ajustar o jumper para Master ou Slave, basta procurar alguma indicação por perto do jumper ou na etiqueta colada no HD, com certeza você achará.

(2) Conectá-lo na posição certa no cabo de dados duplo (que possuem dois conectores para os dispositivos). Caso seu computador tenha apenas cabos de dados simples (para apenas um dispositivo), troque-os por duplos; são baratos e qualquer loja de informática tem). Normalmente escolhemos a extremidade para o Master e o meio do cabo para o slave. Mas isso só depende do drive. Não depende da posição!

hdd3.gif

 

Segue-se agora um esquema de hard-drive, com a localização do jumper na parte de abaixo do HD, que é menos comum mas não chega a ser rara. Repare as indicações M (para Master), S (para Slave) e T (para testes de manutenção; não use). Nesse exemplo, o drive está configurado para Master.

hdd2.gif

Agora que você sabe os detalhes de instalação, você está apto a instalar um hard-drive fisicamente, mas não é o bastante para a instalação completa. Depois de instalado fisicamente, você terá que ir ao programa do BIOS (CMOS SETUP) da placa-mãe, e auto-detectar o novo drive. Para tal, durante o boot inicial do computador ele irá pedir que você tecle uma tecla (geralmente Del ou F10) para acessar o programa do BIOS (seja rápido, pois leva apenas alguns segundos para que você possa acessá-lo). Lá, procure por "Autodetect IDE", "Autodetect HDD" ou algo muito parecido (leia o manual da placa-mãe se necessário) e espere pela auto-detecção do drive. Cuidado para não alterar nada mais no BIOS. Após ele ser detectado, saia do BIOS salvando as alterações.

     Em placas-mãe mais modernas e de boa qualidade, isso é feito automaticamente, bastando para isso configurar o CMOS Setup para tal (a maioria que possui esse recurso já vem de fábrica assim).

     O sistema operacional , após o boot, vai incluir o novo drive na próxima letra disponível, caso o HD já esteja particionado e formatado com um sistema de arquivos compatível (por exemplo: o Windows usa o sistema de arquivos FAT16 e FAT32). Caso seu HD seja novo e não esteja formatado, leia abaixo como fazê-lo no Windows. Geralmente, o drive de CD-ROM é a última letra, por isso se seu drive de CD-ROM é D: por exemplo, passará a ser E: e seu novo HD será o D:


     Agora, alguns tópicos especiais:

• Como transferir um HD de um computador para outro.

     É basicamente a mesma coisa, só que você deve retirar o hard-drive de um computador e instalar no outro como descrito acima. Se os dois computadores estão próximos, OK, é fácil; basta desconectar os cabos e instalar no outro computador. Apenas cuidado para não bater com o HD no gabinete do computador, retire-o gentilmente. Mas se os dois computadores estão distantes, e você vai transportá-lo para fora de casa, nunca transporte o HD sem pelo menos uma embalagem anti-estática e uma proteção contra choques mecânicos, como jornal (várias camadas), espuma ou isopor.


• Como instalar um HD novo.

     Para instalar um HD novo, você precisará depois de instalar ele fisicamente, particioná-lo e formatá-lo para poder começar a gravar dados. A maioria dos HDs novos já vem formatados, o que realmente economiza tempo e problemas. Se esse é seu caso, você não precisa formatar seu HD, bastando reconhecê-lo no BIOS e começar a usá-lo normalmente. Aconselho a deixá-lo sozinho no controlador EIDE primário (como Master) e instalar o sistema operacional que você usa nele, para uma maior performance do sistema, pois provavelmente seu novo HD é mais veloz que o anterior.

     Mas caso você tenha comprado um HD não formatado, deverá fazer o HD "aparecer" para o DOS e para o Windows, usando o FDISK, que é um utilitário DOS poderoso para particionar HDs e que reside no seu diretório c:\windows\command\fdisk.exe. Ele é um programa perigoso de ser usado, pois você pode errar e perder seus dados em outros discos. Mas a partir daqui, explicarei como usá-lo com segurança a partir de fotos e explicações. Leia tudo das explicações e da tela do seu FDISK com muita atenção.

Execute-o, e deverá aparecer a seguinte tela:

Fdisk1.gif

Leia-a e verifique que aqui o sistema pergunta se deseja que seu HD suporte FAT32 ou não. Eu recomendo muito que você use FAT32, mas apenas se você possui Win98 (qualquer versão) ou Win95 (versão OSR2) - então escolha Sim. Caso você não saiba qual versão do seu Win95 ou saiba que ela não é a OSR2, não use o FAT32, pois o Windows irá ignorar o drive - então escolha Não. No caso, o drive terá no máximo 2,1Gb aproximadamente por partição.
Após a escolha, aparecerá o seguinte menu:

Fdisk2.gif

 

     Depois de ler atentamente o menu, tecle 5 e altere a unidade de disco fixo (hard-drive) para o novo HD, para que você não mexa no HD errado, principalmente no C:. Aparecerá a tela abaixo:

 

Fdisk4.gif

Repare que no o sistema é diferente do seu, e os drives serão de tamanhos e letras diferentes, etc. Escolha o número da unidade de disco (HD) que deseja mexer, e tecle enter. Repare que no meu sistema há um drive (o primário master) que foi particionado em dois, por isso ele recebe duas letras (C: e E:), mas é apenas 1 drive físico. Isso ocorre porque eu o particionei em dois drives. Após escolher o drive, o menu principal vai voltar. Agora, escolha a opção 1 para criar a partição. Deverá aparecer outro menu:

Fdisk3.gif (2831 bytes)

Aqui tecle 1 para criar a partição primária do disco. O programa fará um teste de rotina e perguntará se deseja usar o tamanho máximo do drive. Caso você não deseja particioná-lo, basta dizer que sim e continuar de acordo com as instruções. Depois anote a letra que o sistema atribuiu ao disco novo, saia do FDISK, reinicie o computador e formate o HD, como explico logo abaixo.
Caso deseje dividi-lo em mais de um HD (o que é obrigatório em HDs que não sejam FAT32 com mais de 2.1 Gb), diga que não e digite o tamanho do HD a ser utilizado. Depois, volte a esse menu e escolha a opção 2 para criar as partições estendidas seguintes. Para criar as partições seguintes é o mesmo procedimento da primária, mas leia as instruções na tela atentamente. Depois de tudo isso, reinicie o computador e formate o HD (anote a(s) letra(s) que o sistema atribuiu à ele(s)).

     Caso você não saiba qual a letra atribuída ao drive novo, consulte no menu inicial do FDISK através da opção 4, que exibe informações de partição.

     Para formatar o HD, vá para uma janela DOS e digite C:\FORMAT X: (onde X você deve substituir pela letra atribuída ao drive novo e nunca será C, nesse caso). O sistema irá avisá-lo que você irá perder todos os dados do seu HD, mas ele não tem nenhum, então não se preocupe. Espere a formatação acabar e reinicie o computador. Caso tenha particionado seu HD em vários HDs, formate cada um deles, pois para o sistema são discos diferentes e separados. Parabéns, você instalou seu HD novo!!!!


Escrito por: Bengt Hammarlund e Abel Alves